• Márcia Pacciulio

Jesus: Mestre, Guia e Modelo











No próximo dia 25 de Dezembro, os cristãos do mundo todo comemoram o Natal de Jesus! (Natal = nascimento).


O 25 de Dezembro foi fixado pelo Papa Júlio I, no ano 360 d.C. para substituir as comemorações pagãs em homenagem ao deus Mitra (também chamado “O Sol Invicto”), por festejos cristãos que lembrassem o nascimento de Jesus, a “Luz do Mundo”.


Para nós, Espíritas, não importa tanto a exatidão do local, dia e ano em que Jesus nasceu, mas sim, que esse Espírito perfeito, nosso Governador Espiritual, tenha vindo pessoalmente trazer-nos o roteiro seguro de espiritualização para todos aqueles que anseiam pela felicidade verdadeira. Seus ensinos e atos, relatados muito tempo depois pelos seus apóstolos, constam do Evangelho (Boa Nova), e representam as notícias alvissareiras sobre o Reino dos Céus e sobre o que precisamos para ingressar em paz na verdadeira vida! Segundo Mateus (7: 28 e 29), Jesus ensinava “como quem tinha autoridade e não como os escribas”.

Ao dizer: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo, 14: 6), o Mestre ensinava que a sua mensagem traz uma condição indispensável e intransferível para o progresso espiritual humano.


Ao enunciar: Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. (Jo, 8:32), Jesus nos convidava a aceitar a verdade da qual Ele era o portador e nela perseverarmos para encontrarmos a salvação e edificarmos o Reino dos Céus em nós mesmos, tomando as rédeas de nosso destino e lutando para sermos melhores indivíduos à cada dia.


João, o discípulo amado, falando-nos ao coração sobre o Mestre, teria dito: “Ali estava a luz verdadeira, que alumia a todo o homem que vem ao mundo”. (Jo, 1: 9)

Jesus ministrava ensinos, aproveitava apartes, formulava ou respondia perguntas, mantinha diálogos, proferia sermões e contava parábolas... E o mais importante: vivenciava tudo o que ensinava! Ele é o Mestre dos Mestres!


“Jesus é para o homem o tipo da perfeição moral a que pode aspirar a Humanidade na Terra... E a doutrina que ele ensinou é a mais pura expressão de sua lei, porque ele estava animado do Espírito Divino e foi o ser mais puro que já apareceu na Terra”.

(Allan Kardec – comentário à questão 625 – L.E.)


Podemos destacar como bases da Doutrina Cristã:

- A solicitude e o amor de Deus, que age sobre todas as coisas e seres.

- O amor ao próximo como a si mesmo: “Fazei às criaturas tudo quanto quereis que elas vos façam”.

- A existência da vida espiritual e sua maior importância em relação à vida material.

- A justiça divina em harmonia com Sua misericórdia: “Deus não quer a condenação do pecador, mas a sua reabilitação”.

- A Fé como condição fundamental para qualquer realização espiritual.

Vamos aproveitar essa época de proximidade do Natal de Jesus, em que a Espiritualidade Superior (homenageando o Mestre), envolve toda a Humanidade com a paz, a caridade e o amor divino, e vamos tentar reter esses benefícios em nossos corações, bem como a mensagem do Cristo em nossos Espíritos para o novo ano que virá!


Márcia Pacciulio

Marcia_pacciulio@yahoo.com.br

23 visualizações

UNFICAÇÃO KARDECISTA DE RIBEIRÃO PRETO

©2019 - UNIFICAÇÃO KARDECISTA DE RIBEIRÃO PRETO

Site desenvolvido e doado por:

Web16 | Sites

  • White Facebook Icon